Módulo I - Legislação de Trânsito
Módulo II – Direção Defensiva
Módulo III – Noções de Primeiros Socorros, Respeito ao Meio Ambiente e Convívio Social
Módulo IV – Relacionamento Interpessoal

Relacionamento com diferentes tipos de pessoas

Conforme a legislação federal, os veículos devem ser adaptados para receber todos os tipos de pessoas e possuir elementos que permitam facilidade de acesso de todos.

De acordo com o último censo do IBGE, 45,6 milhões de pessoas no Brasil declararam possuírem algum tipo de deficiência. Isso corresponde a quase 24% da população. Essas pessoas, apesar do número bastante expressivo, não vivem em uma sociedade adaptada. E já superamos a marca de 30,2 milhões de idosos no Brasil. Ainda temos as crianças, gestantes e obesos.

O cidadão com mobilidade reduzida merece uma atenção especial e cuidados redobrados por parte do motorista, como por exemplo: 

  • demonstrar generosidade e calma, passando segurança ao passageiro;
  • evitar, ao máximo, freadas e arrancadas bruscas;
  • a deficiência é apenas uma dentre várias características pertencentes a estas pessoas. Por esse motivo, o ideal é identificá-la e chamá-la por seu nome;
  • nunca os trate diferente, apenas leve em consideração a deficiência da pessoa, procure agir com naturalidade para melhor atendê-la;
  • não discrimine e nem subestime a capacidade do indivíduo com deficiência;
  • relacione-se com naturalidade e bom senso.

Essas atitudes têm como objetivo resgatar a dignidade desses indivíduos e de diminuir os potenciais riscos de acidentes com esses passageiros.

Diferenças e perfis no ambiente de trabalho

Em todo grupo de trabalho, existem pessoas que se relacionam com maior ou menor facilidade e os conflitos podem surgir entre os membros de um grupo, simplesmente pelo convívio do dia a dia. É sabido o quanto lidar com pessoas pode ser difícil.

Abaixo, estão descritos quatro tipos distintos de pessoas. O objetivo principal da caracterização destes perfis é auxiliar a estabelecer melhor contato com os profissionais ao seu redor que se assemelham a um dos tipos (ou uma mistura deles).

Todos escolhemos a pessoa que desejamos ser. Todos os dias decidimos se continuamos do jeito que somos ou mudamos. Somos um produto da nossa própria escolha. O ser humano é livre. Cada uma precisa encontrar seu caminho e decidir mudar.

O condutor deve fazer uma autocrítica honesta, para identificar reações emocionais diante de cada fator estressante do seu dia a dia, com especial atenção para aquelas que possam gerar ou agravar problemas. 

Conhecendo e controlando as emoções

Emoções como: raiva, irritabilidade, nervosismo, preocupação, inquietação ou desmotivação, podem gerar comportamentos inadequados e impróprios à profissão.

É preciso ter equilíbrio, aprender a administrar as emoções, saber controlar as reações emocionais. Ter um bom domínio sobre elas é poder escolher a reação que trará melhor resultado para cada situação. 

Quando controlamos as nossas reações, a vantagem é não provocar situações irremediáveis, controlar impulsos indesejáveis, dispersar a ansiedade, interpretar corretamente as emoções dos outros e tomar decisões adequadas, analisando e avaliando possíveis consequências.

Aprender a controlar emoções e evitar atitudes impróprias não é algo simples: exige muita disciplina e persistência, mas compensa. Condutores que desenvolvem esta habilidade com competência facilmente conquistam qualidade de vida e sucesso profissional.