Módulo I - Legislação de Trânsito
Módulo II – Direção Defensiva
Módulo III – Noções de Primeiros Socorros, Respeito ao Meio Ambiente e Convívio Social
Módulo IV – Relacionamento Interpessoal

Ética

Toda pessoa é dotada de consciência moral que a faz distinguir entre o certo e o errado, entre o bem e o mal, capacitando-a a avaliar suas ações no contexto em que é solicitada.

O condutor de transporte de emergência deve saber equilibrar os dois pratos da balança que formam seu caráter profissional: o lado técnico e o lado emocional para que o atendimento não seja comprometido, tanto pela questão humana quanto pela questão científica.  

O condutor que tenha completo domínio das funções operacionais do veículo e do trânsito, mas que não tenha o discernimento necessário para atuar com atenção especial nos casos que assim requeiram, não possui o caráter ético-profissional para ser um condutor de veículos de transporte de emergência. 

Para um desempenho satisfatório o condutor deve possuir, além do equilíbrio emocional e da competência técnica, uma competência ética, fundamental para a humanização do serviço. 

A ética de trabalho é a capacidade de cumprir as tarefas e deveres de maneira oportuna e de qualidade. Uma forte ética de trabalho ajudará a garantir que o profissional desenvolva um relacionamento positivo com todos que fazem parte da equipe de trabalho, mesmo quando ainda estiver desenvolvendo habilidades técnicas.

A competência ética no serviço de transporte de emergência é formada por quatro vertentes de relacionamento, sendo elas:

O condutor precisa pautar suas atitudes e considerar as alterações emocionais decorrentes da emergência e:

  • não se deixar influenciar pela conduta social da vítima incorrendo num julgamento errôneo (fará um atendimento imparcial);
  • atentar para os cuidados com a exposição da vítima;
  • ter atenção especial com crianças;
  • ter a seriedade como base para uma postura profissional que dele é exigida.